Como cuidar da casa para evitar alergias?

Como cuidar da casa para evitar alergias?

Descubra o que precisa ser higienizado e previna novas crises de rinite

Quem tem rinite precisa ter um cuidado redobrado com a casa, afinal, muitas substâncias alergênicas podem se esconder ali, provocando crises ou piorando alguma que já está em andamento. Por isso, o ideal é seguir uma rotina de limpeza regular para minimizar a exposição a diversos itens que pioram a saúde de quem sofre com o problema1.

Sua casa sem alergia

Além da limpeza ser realizada de forma correta, a casa de um alérgico deve, na medida do possível, ser planejada para não acumular itens que possam servir de abrigo para substâncias que provocam alergia. Isso significa, muitas vezes, abrir mão de elementos decorativos ou até mesmo aconchegantes, mas sempre por uma boa causa: a saúde1.

Veja abaixo 10 medidas para cuidar da casa e evitar alergias:

Limpe a casa regularmente:

Poeira significa mais chance de ter uma crise de rinite alérgica. Por isso, é importante aspirar a casa com regularidade para eliminar todo e qualquer pó1.

Não use vassouras:

Apesar da vassoura ser um instrumento prático de limpeza, ela não é uma boa opção para quem tem rinite alérgica, pois acaba levantando a poeira que está no chão e fazendo com que se deposite em outros locais. O correto, portanto, é substituir a vassoura por pano úmido ou um bom aspirador de pó, com filtros especiais, e usá-lo ao menos duas vezes por semana1.

Passe pano úmido na casa:

Quem não consegue usar o aspirador de pó com filtros especiais deve colocar na rotina o ato de passar pano úmido diariamente na casa. Mas, atenção: é necessário afastar o alérgico durante essa limpeza, já que a inalação de substâncias alergênicas provoca as crises1.

Evite carpetes:

Os carpetes não são fáceis de higienizar e por isso acabam acumulando sujeiras e substâncias alergênicas, como poeira, ácaros e até mesmo partículas de insetos, também responsáveis por provocar rinite alérgica. Por isso, o ideal é que a casa tenha um piso lavável, como cerâmica. Vinil ou madeira também são boas opções, pois são fáceis de limpar1.

Troque os lençóis:

É preciso trocar a roupa de cama com regularidade, lavá-la a uma temperatura acima de 55 °C e, se possível, secar ao sol ou em secadoras com ar quente. São medidas importantes porque é na roupa de cama que os ácaros – altamente alergênicos – adoram permanecer, provocando crises de quem tem rinite alérgica1. A cama é um dos locais preferidos, porque os ácaros adoram se multiplicar quando a umidade relativa do ar está acima de 50%, fato provocado pelo simples contato do corpo com o colchão. Com a temperatura ideal para eles, além da descamação da pele humana que serve de alimento, os ácaros se reproduzem com facilidade.

Aspire o colchão:

Assim como no caso dos lençóis, o colchão pode acumular ácaros, o que faz com que o alérgico tenha problemas quando vai dormir. Por isso, estabeleça como rotina a limpeza do colchão com um aspirador potente1.

Evite bichos de pelúcia:

Os bichos de pelúcia são problemáticos para quem tem rinite alérgica – principalmente para as crianças, que têm contato mais próximo com o item –, pois acumulam poeira e ácaros. Se não for possível se desfazer deles, é preciso higienizá-los com frequência. A melhor maneira, no entanto, é substituí-los por brinquedos de tecido, que são fáceis de lavar1.

Afaste o mofo:

O mofo é mais um alergênico que pode provocar crises de rinite alérgica. Como ele surge a partir da umidade, o ideal é monitorar principalmente o quarto de dormir. Manter a umidade do ar abaixo de 50% é ideal para que eles não se proliferem1.

Extermine as baratas:

Esses insetos, além de indesejados, são capazes de provocar crises de rinite alérgica por liberar proteínas decorrentes da sua renovação corporal, além de outras secreções que, por sua vez, acabam se juntando à poeira comum que permanece no chão ou sobre os móveis. Exterminar as baratas e impedir que elas adentrem a casa é uma medida de segurança para quem tem rinite alérgica1,2.

Evite travesseiro de pena ou paina1:

Apesar de muito confortáveis, os travesseiros de pena ou paina podem acumular ácaros, piorando a rinite alérgica. O ideal é trocar os itens por aqueles de espuma, fibra ou látex, e protegê-los sempre com capas impermeáveis para evitar ácaros1.

Lembre-se que a limpeza da casa é parte fundamental da tentativa de diminuir a exposição a substâncias que causam alergia, proporcionando melhor qualidade de vida a quem tem rinite alérgica. Quando a crise já teve início, a solução é fazer uso de medicamentos anti-histamínicos, sempre de acordo com recomendação médica. Por isso, converse com o seu médico para ter um melhor acompanhamento.

Referências

  1. RUBINI, Norma de Paula M.; WANDALSEN, Gustavo F.; RIZZO, Maria Cândida V.. Guia prático sobre controle ambiental para pacientes com rinite alérgica: arquivos de asma, alergia e imunologia. Revista oficial da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). 2017. Disponível em: http://aaai-asbai.org.br/detalhe_artigo.asp?id=757. Acesso em: 21 out. 2021.
  2. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE OTORRINOLARINGOLOGIA E CIRURGIA CÉRVICO- FACIAL (Brasil). Brazilian Journal of Otorhinolaryngology: III Consenso Brasileiro sobre Rinites. 2012. Disponível em: https://www.aborlccf.org.br/consensos/Consenso_sobre_Rinite-SP-2014-08.pdf. Acesso em: 21 out. 2021.

MAT-BR-2107421 – Novembro/2021